solidariedade

Geromel - Atividades Solidárias

Segurança Alimentar

 Cemiterios  Cidadania Cultura  Ecologia  Ecumenismo  Políticas  Solidariedade  Tecnologia

Segurança Alimentar

Segurança alimentar é um conjunto de normas de produção, transporte e armazenamento de alimentos visando determinadas características físico-químicas, microbiológicas e sensoriais padronizadas, segundo as quais os alimentos seriam adequados ao consumo. Estas regras são, até certo ponto, internacionalizadas, de modo que as relações entre os povos possam atender as necessidades comerciais e sanitárias.
A designação Segurança Alimentar também é usada recentemente para defini-la como o estado existente quando todas as pessoas, em todos os momentos, têm acesso físico e econômico a uma alimentação que seja suficiente, segura, nutritiva e que atenda a necessidades nutricionais e preferências alimentares, de modo a propiciar vida ativa e saudável.

A segurança alimentar é vista como objeto de política pública, como foi o caso do programa Fome Zero do governo brasileiro.
O CONSEA - Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, criado em 2003, auxilia a formulação de políticas do governo para garantir o direito dos cidadãos à alimentação.
A Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN), define segurança alimentar como a garantia de que as famílias tenham acesso físico e econômico regular e permanente a conjunto básico de alimentos em quantidade e qualidade significantes para atender aos requerimentos nutricionais.

A ISO 22000 é uma norma para os Sistemas de Gestão de Segurança de Alimentos voltadas para empresas que se preocupam em assegurar controles dos perigos em toda sua cadeia produtiva de alimentos, garantindo que o alimento está seguro no momento do consumo humano.
A ISO 22000 tem como objetivo facilitar a comercialização em toda a cadeia da indústria de alimentos mundial, uma vez que muitos países, incluindo o Brasil, estão buscando proteger a sua população, desenvolvendo normas nacionais. A nova norma pretende unificar e complementar as diferentes exigências feitas aos exportadores da cadeia alimentar, contribuindo para a reeducação das barreiras técnicas.
Quem pode se beneficiar com a ISO 22000?
Empresas envolvidas na comercialização, fabricação, tratamento e distribuição de produtos alimentícios e _commodities essenciais, em particular produtores de alimentos, varejistas, abastecedores, cozinhas comerciais e seus fornecedores.
Quais são os benefícios da ISO 22000?
Vários são os benefícios da ISO 22000, entre elas estão:
Controle dos riscos e determinação de medições preventivas eficientes;
Aumento da segurança do produto;
Análise sistemática e realização de fluxos de processos seguros e eficientes em termos de segurança e controle de processo de alimentos para detectar a tempo riscos envolvendo higiene e segurança de embalagens;
Aumento da confiança do consumidor e revendedor na segurança, qualidade e legalidade do produto;
Análise sistemática e realização de fluxos de processos seguros e eficientes em termos de segurança e controle de processo de alimentos para detectar a tempo riscos envolvendo higiene e riscos perigosos de saúde para os consumidores.